Quem somos

Nossas diretrizes estratégicas

Manter o foco nas competências essenciais já desenvolvidas pelo Instituto, que são a educação em saúde e a promoção do voluntariado empresarial.

As comunidades são ouvidas continuamente e os projetos nascem de demandas concretas. Os projetos são escritos por médicos, psicólogos, biólogos e pedagogos, mas a linguagem é simples, acessível a qualquer esfera social e permeada por atividades lúdicas para melhor compreensão e fixação de conceitos.

Todas as atividades do Instituto Criança é Vida são respaldadas por suas “Alianças Estratégicas”, organizações que nos ajudam a construir o conhecimento. Contamos com o apoio do Instituto Materno Infantil Prof. Fernando Figueira, com a Escola Viva, com o ProSex (Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria da FM-USP), com o Instituto da Criança do Hospital das Clínicas – FM-USP, com a Companhia das Letrinhas e com o Hospital Sírio-Libanês.

Todos os projetos passam por uma etapa piloto antes de serem disponibilizados para multiplicação em larga escala. Os projetos são revisados continuamente e possuem edições anuais.

Os materiais têm baixo custo, visando sempre a multiplicação em larga escala.

Avaliações contínuas são feitas com diretores e coordenadores de instituições e escolas e implementadas pela equipe operacional.

Ao longo destes 20 anos, o Instituto Criança é Vida desenvolveu uma tecnologia social muito bem aceita. Nossas formações e materiais são bastante valorizados por diretores e educadores das mais diversas instituições. Conseguimos multiplicar projetos em larga escala mantendo um rigoroso padrão de qualidade.

Neste momento, atendendo a observações de educadores, nossos projetos estão sendo revisados buscando tornar claros os objetivos pedagógicos de cada atividade de educação em saúde.

Buscamos, ao longo de duas décadas, formatar novos projetos a partir da aceitação dos anteriores. Ouvindo comunidades, fomos expandindo temas e faixas etárias.

Em 2015, levando em consideração, a demanda de educadores e diretores de comunidades, a Diretoria Executiva tomou a decisão de ampliar a faixa etária dos projetos.

De 1996 a 2015 direcionamos nosso trabalho à criança de 0 a 12 anos.

A partir de 2016, começamos a multiplicar projetos para adolescentes de 13 a 15 anos. O primeiro projeto para esta faixa etária é Educação Sexual. O projeto está sendo escrito por Célia Siqueira, bióloga, e revisado por um grupo de psicólogas com experiência na multiplicação de educação sexual e no atendimento a adolescentes. A Profa. Dra. Carmita Abdo (ProSex, FM-USP) está, pessoalmente, revisando as apostilas. Nosso projeto de educação sexual trabalha o conhecimento do corpo humano, da sexualidade e da reprodução, mas enfatiza a importância do autoconhecimento e de aprender a entender e analisar nossas emoções. Valoriza muito a importância de cultivar a autoestima, ensina a buscar um projeto de vida e procura dar elementos ao adolescente para que possa tomar decisões para a construção de um futuro melhor.

A partir do resultado desta experiência inicial adaptaremos, a partir de 2017, os projetos Crescer com Valores e Viver Bem para a nova faixa etária.

Mantendo o foco em sua missão – colaborar para a construção de um país com mais saúde -, o Instituto Criança é Vida trabalha para fortalecer a criança, o adolescente, a família e a comunidade.